Encontro de rádios na capacitação de Santarém

por Denise Viola*

santarémIntegração e participação. Estas duas palavras resumem bem o que foi o encontro de representantes de diversas rádios comunitárias do Baixo Amazonas, que aconteceu de 24 a 27 de junho, em Santarém, no Pará. Costuma-se dizer que no nosso país de dimensões continentais, existem vários “Brasis”.

Mas não seria exagero algum afirmar que dentro desses “Brasis”, existem várias “Amazônias”, com semelhanças e diferenças.

As diferenças não são problema – ao contrário. Mostram a riqueza da região. O mesmo não se pode dizer das semelhanças – a devastação da floresta, a presença forte de empresas de mineração, a prostituição e as drogas, a falta de perspectiva dos jovens, o desmatamento para plantio de soja, a precariedade na saúde, na educação, a falta de saneamento básico e de informação a respeito do que acontece por aquelas terras. E apesar de todas as dificuldades, que vão desde a falta de recursos financeiros, passando pelas barreiras da legislação, até a perseguição por parte de quem se sente ameaçado pela voz do povo, as rádios comunitárias não se calam.

santarém 2santarém 3

Reunidas às margens do Rio Tapajós, de Juruti, a Rádio Muirapinima, de Óbidos, a Rádio Santana, de Oriximiná, a RCO, de Belterra, a Rádio Serrabel, de Mojuí dos Campos, a FM Mojuí, Rádio Japiim, de Suruacá, e até do Maranhão, a Quilombola FM de Mirinzal, além da Rádio Rural de Santarém, com o Programa De Mulher para Mulher, saíram fortalecidas e unidas após o encontro.

O projeto Rádio Comunitária para Todos os Povos , uma iniciativa da Associação Mundial de Rádios Comunitárias – AMARC, visa fortalecer a comunicação nas comunidades tradicionais. Nesta edição, o projeto contou com a parceria estratégica da Rádio Rural de Santarém – há 51 anos no ar. Vale destacar que a Rádio Rural de Santarém coordena a RNA – Rede de Notícias da Amazônia.

Na oficina, temas como Direito à Comunicação, Legislação para Rádios Comunitárias, Gestão, Produção Jornalística, Radiorevista e Radiodrama, Edição e Montagem de Programas e a Importância de se Articular em Rede, com a Rede de Notícias da Amazônia, mobilizaram o grupo.

Formada por 13 emissoras de Rádios de sete Estados da Amazônia Legal, a RNA produz informações que visam formar a consciência crítica de seus ouvintes. Comprometida com projetos voltados para o bem comum dos menos favorecidos a RNA valoriza a diversidade das suas culturas e interesses.

É a Amazônia falando para a Amazônia, com notícias que vem do Pará, Amazonas, Roraima, Acre, Rondônia, Maranhão e Amapá.

E esta voz pode ser amplificada também a partir da Agência de Notícias Pulsar Brasil, da AMARC.

Desde o fim da oficina de capacitação, o grupo vem se mantendo em contato, trocando informações, agendas e pautas, se ajudando mutuamente com o que cada um conhece melhor, sabe mais, na certeza de que juntos são mais fortes.

Na volta pra casa, uma pontinha de saudade e a sensação de que agora as distâncias são menores. Como se os rios que cortam seus caminhos já não cortassem mais – ligam. E produzem ondas – as ondas do rádio.

* Radialista e assistente pedagógica durante a oficina realizada em Santarém.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *